Abrir um negócio ou arrumar emprego: o que fazer depois da demissão?

Tempo de leitura: 8 minutos

Veja se isso já aconteceu com você. Ao ser demitido, veio na cabeça a dúvida: tentar de novo arrumar emprego ou abrir um negócio?

A dúvida é comum e aumenta principalmente em épocas de crise, em que o cenário do mercado de trabalho no Brasil é de incerteza geral e soma milhões de desempregados.

Se este é o seu caso, estamos aqui para ajudar.

Neste post, você entende o que é preciso levar em conta para escolher entre tentar voltar ao mercado de trabalho ou empreender em um negócio próprio.

Vamos sugerir dicas valiosas que ajudarão você, tanto nessa decisão, quanto na busca por mudar de vida.

Portanto, arregace as mangas e seja otimista, pois as oportunidades existem!

Estou em dúvida: o que devo considerar na minha escolha?

abrir negocio proprio

Para começar, procure conhecer a si mesmo.

Não estamos falando de retiros espirituais ou terapias alternativas.

Toda experiência é bem-vinda, mas o processo de autoconhecimento pode estar em uma simples análise da sua trajetória profissional até aqui.

Avalie, por exemplo, se você se sente mais à vontade:

  • Trabalhando em grupo ou sozinho, no seu espaço;
  • Respeitando horários ou gerenciando seu próprio tempo;
  • Obedecendo ordens ou tomando suas próprias decisões.

Neste caso, pense na relação entre flexibilidade e liberdade.

Há quem se adapte bem a padrões, como horários, tarefas e regras.

Por outro lado, há quem prefira a autonomia de trabalhar na empresa ou em casa. Com qual perfil você mais se identifica?

Seja qual for a decisão, é preciso disciplina.

Na hora de arrumar emprego, ela transmite profissionalismo.

Já ao abrir seu próprio negócio, a disciplina evita a sensação de estar o tempo todo trabalhando — bastante comum entre empreendedores iniciantes.

Se você já tem algumas pistas sobre seu perfil, mas ainda está em dúvida, acompanhe a seguir os principais movimentos necessários para arrumar emprego ou abrir um negócio.

Quero arrumar emprego: como aumentar minhas chances?

Se o seu perfil não é de empreender em um negócio próprio, concentre seus esforços na busca de uma novo emprego.

Veja dicas que separamos para ajudar você nesta busca:

Aperfeiçoe suas competências

As competências dizem respeito aos comportamentos e atitudes que você demonstra ao resolver um problema.

Comece refletindo sobre sua reação diante da demissão.

Ainda que tenha se abalado, em algum momento você precisou seguir em frente, certo?

Entre as principais competências para arrumar um emprego, estão a resiliência, a comunicação e a liderança.

Afinal, mesmo não sendo gestor, você deve tomar para si as responsabilidades.

Desenvolva novas habilidades

Quando estamos há muito tempo desempenhando uma mesma função, há dois riscos: o primeiro, mais positivo, é nos tornarmos especialistas; já o segundo, mais negativo, é acabar nos limitando a uma só habilidade.

Reciclar-se é preciso e a internet está aí para isso.

Procure aprimorar seus conhecimentos em cursos rápidos oferecidos online.

A plataforma Coursera oferece programas gratuitos de instituições mundiais de ensino.

Revise e distribua seu currículo

Seu currículo, impresso ou no LinkedIn, serve não apenas para registrar sua experiência, mas principalmente seu profissionalismo.

Por isso, os erros de português devem ser evitados tanto na comunicação escrita quanto na sua oratória.

Ao definir para aonde enviar seu currículo, uma boa prática é entregá-lo pessoalmente, mesmo em empresas que não estejam recrutando.

Assim você demonstra proatividade — olha aí outra competência! — e ainda avalia o clima organizacional.

Melhore sua rede de conexões

Além de apresentar suas habilidades e sua experiência profissional, o LinkedIn é uma excelente plataforma de networking.

Lá você tem acesso a conteúdos de qualidade, acompanha Top Voices e produz artigos sobre sua área de atuação.

No mercado atual, a qualidade das relações é muito mais importante que a quantidade.

Diante disso, pesquise eventos no seu segmento que permitam estabelecer conexões de valor.

Nada de acumular cartões de visita! Seu interesse deve ser genuíno.

Agora vamos às dicas para quem quer abrir um negócio próprio!

Quero abrir um negócio: por onde devo começar?

abrir próprio negócio

O brasileiro tem sido cada vez mais empreendedor. Do total de desempregados, cerca de 25% o fazem de maneira voluntária, seja para mudar de empresa ou abrir um negócio.

O fato é que já chegamos 23 milhões de trabalhadores por conta própria. Quer se tornar um deles? Veja como.

Identifique suas principais habilidades

Muita gente acha que não tem qualquer habilidade útil o suficiente para fazer dela um negócio.

Com as mudanças na cultura do trabalho, diversas profissões estão se reinventando. Logo, trabalhar em casa com o que gosta é cada vez mais possível.

E não estamos falando apenas de designers ou desenvolvedores que viajam o mundo com o computador na mochila.

Engenheiros, advogados e nutricionistas também podem prestar serviços pontuais de consultoria. Uma boa forma de começar é anunciar no GetNinjas.

Uma das atividades que mais crescem no momento é o marketing de afiliados.

É o mesmo que ser representante de uma empresa. Você escolhe um produto digital (geralmente um curso) e o promove na sua rede de relacionamentos.

Mas não se trata apenas de oferecer aos amigos. Há uma série de técnicas e de atalhos para fazer disso uma atividade profissional bem remunerada, sendo realmente um negócio.

Há quem consiga ganhar mais de R$ 100 mil por mês, outros ficam na média de R$ 5 a R$ 10 mil.

Claro que tem quem não sai do lugar, pois, assim como em todo negócio, é preciso muita dedicação e aprimoramento constantes.

Procure aprender com as referências do mercado. Há uma série de cursos de baixo investimento, como este, que dão todos os atalhos para você atingir o resultado mais rapidamente.

Levante informações sobre o mercado

Ter uma habilidade não é necessariamente garantia de sucesso.

Antes, você precisa se certificar de que existe demanda — seja na prestação de um serviço ou na oferta de um produto.

A avaliação da viabilidade do seu negócio trará muito mais segurança.

Esta etapa vai exigir dedicação, mas será decisiva para você investir de vez na sua ideia ou não.

Além de uma elaborar uma pesquisa de mercado bem fundamentada, procure entender os recursos necessários para a gestão financeira e de marketing do negócio.

Conte com o suporte do Sebrae

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) está presente em todos os estados brasileiros.

A instituição é o principal agente de incentivo de novos negócios do país, contribuindo desde a capacitação até a formalização.

Se você precisa entender melhor o que é empreendedorismo, faça o curso online gratuito Aprender a Empreender.

Caso já tenha uma ideia, participe do Empretec para desenvolvê-la. E se quiser se formalizar, torne-se um Microempreendedor Individual.

Obtenha crédito para abrir seu negócio

Para incentivar novos empreendedores, diversas instituições financeiras oferecem linhas de crédito especiais para financiar o seu negócio.

Entretanto, assim como em um empréstimo pessoal, há alguns fatores aos quais você deve se dedicar.

Antes de falar com um agente financeiro, elabore um plano de negócios para estudar exatamente onde os recursos serão investidos.

Depois, pesquise qual banco e linha de crédito atendem melhor ao seu projeto e solicite o financiamento.

Por fim, nós compreendemos o quanto sua escolha pode ser difícil. Sobretudo porque os pontos positivos e negativos entre arrumar emprego e abrir um negócio são praticamente equivalentes.

Ainda confuso? Aproveite para assistir ao TED da filósofa americana Ruth Chang, que mostra como tomar decisões a partir do autoconhecimento.

Conclusão

Seja qual for a sua decisão, de abrir um negócio próprio ou tentar a recolocação no mercado de trabalho, as chances aumentam com preparo e persistência.

Mudar a forma de pensar também é imprescindível, principalmente aumentando a confiança e se livrando de crenças limitantes que o impedem de conquistar o que deseja.

Não enxergue tudo como dificuldade, e sim como oportunidade.

Lembre-se sempre de que enquanto alguns reclamam de tudo, outros estão agradecendo pela chance de seguir em frente e tendo ótimos resultados.

Cabe a você escolher se quer reclamar ou seguir em frente.

Se tem alguma sugestão para quem está em dúvida, compartilhe sua experiência nos comentários e contribua para a conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *